terça-feira, 3 de novembro de 2009

cento e seis

Pensando numa canção que andava por aí e que se cantava "um mundo ao contrário" e depois de ver um trailler de um filme que deve ser muito interessante, dei por mim a pensar como seria este nosso mundo virado do avesso.
Imaginem comigo um professor com uma arma numa sala de alunos complicados, os representantes do governo a trabalhar o que o povo ordenava, os ladrões a ficarem mesmo presos, a vergonha pública dos maus gestores com a consequente perda de bens, os empréstimos bancários garantidos e facilitados para quem quer produzir e melhorar a vidinha, as doenças atacarem-nos fortemente no primeiro dia para depois sumirem do corpo, as igrejas despojarem-se dos luxos e convidarem-nos à elevação real da alma, os divórcios serem o princípio e não o fim, os vícios não fazerem mal, etc e etc e etc.
Relendo o parágrafo reparo que alguns exemplos, no papel, até foram pensados para funcionarem. Onde é que perdemos o rumo?

8 comentários:

maria teresa disse...

Há uma certa utopia no seu raciocínio não há?

volteface.book disse...

utopia??? não entendo...

;)

maria teresa disse...

Chamei utopia à parte do texto que vai de "Imaginem...a...etc.", porque isto é um sonho irrealizável, uma fantasia :):):)

volteface.book disse...

Não é nada!!!
I believe and yes we can!
:)

Tomás disse...

Utopia é a sociedade em que muita gente vive e diz ser "feliz", sem se quer realizar que no fundo, o levantar todos os dias às 8 para ir trabalhar é tão insignificante, que nem dão conta do que se passa fora dessa ilusão.

volteface.book disse...

Compreendo o teu ponto de vista, mas...

ecila disse...

O professor com uma arma na sala de aula é que estragou um bocado a cena :-P

volteface.book disse...

É do filme de que vi o trailler :)