quinta-feira, 13 de agosto de 2009

setenta e seis

Numa época GPS é bastante estranho como uma coisa pequenita, digamos um petroleiro ou cargueiro, possa desaparecer sem rasto de um mundo constante e totalmente observado. Alarmantes estes modernos sinais em que uma das mais frescas notícias acusa um fabricante de smartphones de monitorizar a vida de quem comprou o mais recente modelo. Cá nas nossas terras, o futuro é chipado nas matrículas dos automóveis que garante ao big brother a total devassa sobre a nossa privacidade. E todos nos calamos assinando aqui e ali uma qualquer petição que sabemos não ir a lado algum.
O verdadeiro herói dos tempos modernos - e com acesso à internet - é o eremita 2.0*, alguém que tenta a todo o custo auto-excluir-se das teias das redes sociais, dos blogs, chats, etc. Alguém que foge a sete pés de um mundo global e à distância de um click (para quem tem mac) ou dois (para quem tem PC) e se recusa a fazer parte de todo esse clã universal.
Encaro essas pessoas - e conheço algumas - como indivíduos um tanto ou quanto sonhadores pois a maior parte tem, para além do IP, um telemóvel e outros gadgets sofisticados. Ou teimosos, pois utilizam o bom que a tecnologia oferece mas recusam as maleitas esféricas de uma liberdade que já não existe.
O grande problema é que também eles sabem que num futuro muito próximo irão ter filhos chipados (com a desculpa de monitorizar o estado de saúde e precaver futuras e graves maleitas), automóveis eléctricos e verdes que garantem um constante blip num ecrã com radar, um cartão único de cidadania já com o que falta no de hoje (e que defende a praticabilidade escondendo o cruzamento de todos os dados e movimentos) e tantos mais truques mascarados de evolução.
Hoje olha-se de lado para o dono que larga o seu cão da trela. Amanhã olhar-se-á da mesma forma para o pai que desliga o chip electrónico do pescoço do seu filho.

*gostei de ter inventado isto.

8 comentários:

Mnemósine disse...

Diz-se que quem não deve não teme, se o preço das inumeras vantagens que as tecnologias nos trouxeram é que se sabe o que toda a gente faz, compra, onde vai, quando e a que horas...eu acho que está muito bem assim. Apesar de algumas coisas me incomodarem, como a toda a gente.
Eremitas 2.0 são eremitas incoerentes!?!

Xá é Mr. X disse...

Eremita 2.0 já tem direitos de autor? É um belo título para um blog.

volteface.book disse...

Mnemósine, concerteza. Defendem o que atacam atacando defendendo o que ataca. :)

volteface.book disse...

Xá é Mr X, à vontade amigo! :)

Quase nos 50 disse...

Admirável mundo novo...
Já registou a patente?
Um abraço

volteface.book disse...

Ainda não, ainda não...

ecila disse...

1984 está a chegar

volteface.book disse...

É bem verdade...