domingo, 5 de julho de 2009

quarenta e três

Retrato-me como sortudo na vida romântica mas não muito forte nas artes do amor. Sempre tive uma tendência para seguir em frente sem olhar ao futuro e muitas vezes perdi tempo. Não acho que más vivências sirvam para nos dar mais conhecimento e experiência, muito pelo contrário. Corrompem o que há de bom em nós, tiram-nos os melhores anos e endurecem-nos dia a dia.
Conseguir nem que seja encontrar forças para lutar por um novo alguém é obviamente algo tão especial e raro que tem duas opções. Ou pensamos que não vale a pena ou arriscamos tudo mais uma vez. Afinal, isto até é simples, não é?

6 comentários:

Quase nos 50 disse...

Concordo consigo.
Ao contrário das teses de que o que correu mal serve para aprender e é uma mais valia no futuro, eu sei por experiência que quando algo corre mal ficamos amargos, desiludidos e desconfiados.
Algo de bom que existia em nós morreu e bunca mais seremos os mesmos.
Um abraço

Anónimo disse...

Olha olha. Pensava que estava sozinha!

Matilde Sospless

Gostei bastante deste blog e voltarei.

Anónimo disse...

Concordo totalmente. Tirando a parte:"sortudo na vida romântica"... :)

abraços

ana

volteface.book disse...

São interessantes as vossas respostas pois eu estava convencido que iriam desdizer-me ou pedir para encontrar a fé.

Mnemósine disse...

Epá..fogo..que grande post!

volteface.book disse...

Obrigado, Mnemósine.